ASPAPI PROTOCOLIZA OFÍCIO NA SSP/RS EM 19 DE JUNHO DE 2013

Ofício ASPAPI/RS- nº 65 de 19 de junho de 2013.

Exmo. Secretário da Secretaria da Segurança Pública/RS

Dr. Airton Michels

Excelentíssimo Secretário,

A Associação dos Papiloscopistas do Estado do Rio Grande do Sul-ASPAPI/RS, vem levar ao conhecimento dessa Secretaria, os problemas advindos em decorrência da falta de servidores Papiloscopistas no Instituto-Geral de Perícias-IGP/RS.
Como é de seu conhecimento, a ASPAPI/RS há muito tempo vem denunciando a defasagem de efetivo na área da papiloscopia no IGP/RS. Para termos uma ideia, das 442 vagas existentes no quadro de Papiloscopistas, apenas 178 estão providas, fato que está ocasionando sérios prejuízos  à sociedade gaúcha, pois os principais serviços realizados pelos Papiloscopistas-IGP/RS estão totalmente comprometidos pela falta desses profissionais, sendo que o resultado dessa defasagem pode ser sentida em várias áreas de atuação dos Papiloscopistas, tais como:

Área Civil:
os prazos de entrega das carteiras de identidade ao cidadão gaúcho triplicaram em relação ao ano de 2010, atualmente o prazo nas regionais do Departamento de Identificação- IGP/RS, inclusive em Porto Alegre/RS, está em 15 (QUINZE ) dias úteis, sendo que em 2010 esse prazo encontrava-se em 5 (CINCO) dias úteis, onde destacamos como o principal motivo desse atraso, a falta de Papiloscopistas para analisar e periciar as impressões digitais dos requerentes desse documento tão imprescindível ao exercício da cidadania, sendo importante ressaltar que no dia de hoje (19/6), estamos com um passivo de 27.700 ( vinte e sete mil e setecentos) prontuários para serem classificados e liberados aos nossos usuários, situação que classificamos como de um verdadeiro caos, sem precedentes em nossa história;

Área Criminal:
As perícias papiloscópicas estão se amontoando na Divisão de Perícias Papiloscópicas do Departamento de Identificação-IGP/RS e não por falta de empenho, capacidade e tecnologia. Ocorre que para analisar e periciar os fragmentos de impressões digitais e objetos encaminhados pelos Papiloscopistas plantonistas DI e DC e das Regionais e PIs do DI-IGP/RS, dispomos de apenas 11 ( ONZE ) Papiloscopistas para esse serviço, numa demanda média de  70 ( SETENTA ) solicitações de perícias por dia. Atualmente, pelas informações que dispusemos , temos um passivo com milhares de perícias pendentes de análise papiloscópica.

Em virtude desses problemas, o IGP/RS vem se utilizando do expediente do pagamento de horas extras, visando mascarar a situação existente, pois essa medida além de não resolver, está ocasionando um desgaste muito grande para os nossos Papiloscopistas, que estão sendo obrigados a atuarem praticamente 24h por dia no exercício das suas atribuições para poderem cumprir com as demandas solicitadas nas áreas de identificação civil e criminal.

Para piorar a situação, chegou ao nosso conhecimento que a Direção do Departamento de Identificação/RS, está exigindo dos Papiloscopistas da Capital e Região Metropolitana, através da Portaria GAB/DI de nº 03/2013 de 18 de junho de 2013, que sejam feitos serviços extraordinários, não suportados na jornada de expediente normal, sem o pagamento de horas extras, conforme determina a legislação nesses casos. Para melhor entendimento, os Papiloscopistas dessas localidades estão obrigados a realizarem 200 (duzentas) classificações de prontuários de carteiras de identidade, por semana, em virtude de ordem de serviço, vigente desde 2011, sendo que com essa nova exigência, os Papiloscopistas deverão realizar um total de 350 (trezentas e cinquenta) classificações que significará quase o dobro de serviço normalmente produzido em uma semana, situação essa incompatível e prejudicial às exigências periciais de nosso cargo e que esperamos que seja plenamente reconsiderada.

Ademais, queremos sensibilizar Vossa Excelência, no sentido de reivindicar de forma derradeira, sua autorização para o chamamento de todos os candidatos ao cargo de Papiloscopista, aptos a ingressarem na 3ª fase do concurso público/2008, haja vista as dificuldades relatadas acima, que sinceramente não podemos mais suportar, tampouco deixá-las ocasionarem mais prejuízos para nossos colegas e para a população gaúcha.   
 
Certos que estamos defendendo os interesses não só de nossa categoria, mas também de toda a coletividade que busca em nossos serviços o atendimento de seus pleitos, esperamos contar com o apoio dessa Secretaria para conseguirmos êxitos nessas reivindicações.

Atenciosamente, 

                            Guilherme Ferreira Lopes
                            Presidente da ASPAPI/RS

ASPAPI DIVULGA O RESULTADO DOS CONTEMPLADOS PARA O XII CONGRESSO BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO, PERÍCIAS PAPILOSCÓPICAS E NECROPAPILOSCÓPICAS – RIO BRANCO/AC

b_200_150_16777215_00___media_images_logo[2].pngColegas Papiloscopistas,

A Associação dos Papiloscopitas do RS, Parabeniza  a associada  Márcia Conceição de Oliveira Zanchet  contemplada por sorteio para participar do XII Congresso Brasileiro de Identificação, Perícias Papiloscópicas e Necropapiloscopicas, que acontecerá em Rio Branco/ AC, no mês de Setembro.

Os contemplados como suplente são:

1ª Suplente: Mara Rejane da Costa Malheiros

2ª Suplente: Paulo Ricardo Ferreira

Aproveitamos também a oportunidade para comunicar que Aspapi/RS estará presente neste congresso apresentando a Candidatura do nosso Estado para sediar o próximo Congresso Brasileiro.

XIII Congresso Brasileiro De Identificação, Perícias Papiloscopicas e Necropapiloscópicas – Gramado/RS

IDENTIFICAÇÃO NECROPAPILOSCÓPICA EM EVIDÊNCIA NO PROGRAMA TELEDOMINGO-RBS TV

Foi ao ar ontem (09/6), reportagem no programa Teledomingo-RBS TV que mostrou o trabalho dos Papiloscopistas na área da identificação necropapiloscópica. Na reportagem ficou evidenciada a importância da perícia necropapiloscópica para a resolução dos casos de cadáveres que entram do Departamento Médico-Legal, sem identificações.


Ficou evidenciada ainda, que a identificação através das impressões digitais, comparando-a com as identificações de arcada dentária e exames de DNA, figura no rol das perícias mais precisas e mais importantes quando falamos em identificações post mortem, pois apresentam índices de identificação superiores a todas as demais existentes no campo da perícia técnico-científica.


Nossos parabéns a todos os Papiloscopistas que atuam nessa importante área da identificação humana, muitas vezes esquecida, mas detentora de uma importância significativa dentre nossas atribuições e que exalta o trabalho do Papiloscopista como integrante da perícia oficial gaúcha e imprescindível para a elucidação desses casos.

Veja reportagem na íntegra no link abaixo:

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/teledomingo/videos/t/edicoes/v/toda-semana-ao-menos-um-gaucho-morre-em-porto-alegre-sem-identificacao/2624899/

 

 

ASPAPI/RS RECONHECE COMO INSUFICIENTE O CHAMAMENTO DE DEZ (10) CANDIDATOS AO CARGO DE PAPILOSCOPISTA PARA A TERCEIRA (3ª) FASE DO CONCURSO PÚBLICO/IGP/RS DE 2008

" SENTIMENTO DE FRUSTRAÇÃO" com essa palavras o Presidente da ASPAPI/RS, Guilherme Ferreira Lopes  definiu a situação enfrentada pelos Papiloscopistas, diante da confirmação que  somente dez (10) candidatos ao cargo de Papiloscopista foram chamados para a realização da 3ª fase do concurso público/2008 do IGP/RS ( DOE/RS do dia 31/5/2013). A ASPAPI/RS, não se conforma com essa decisão de não chamamento dos últimos vinte e um (21) candidatos aptos a ingressarem nessa etapa, pois entende que a defasagem de Papiloscopistas está gerando sérios problemas para o cumprimento de nossas atribuições em todas as áreas de atuação papiloscópica no Estado do RS.

" se tivéssemos a garantia de chamamento  dos trinta e um (31) candidatos aptos, já seria insuficiente, imagina esse número de apenas dez (10), com certeza  não representará  nenhuma mudança do quadro atual de atrasos nas entregas  de Carteiras de Identidade e de milhares de Perícias Papiloscópicas sem análise na Divisão de Perícias Papiloscópicas-DI/IGP/RS" , definiu o Presidente da ASPAPI/RS, acrescentando ainda que as reclamações de Papiloscopistas que estão sofrendo com essa falta de efetivo, vem crescendo e trazendo um sentimento de indignação perante as considerações feitas pela Direção-Geral do IGP/RS , que afirma  que a "mão-de-obra  atual, será estudada e diante da automatização do Sistema, não será importante  a nomeação de novos Papiloscopistas”, conforme solicitado pela ASPAPI/RS (nota oficial do IGP/RS do dia 21 de maio de 2013, concedida à RBS TV) que traduz um  pensamento distorcido da realidade e completamente equivocado, onde os  Papiloscopistas acabariam sendo desnecessários pelo advento da automatização do sistema, obviamente esquecendo os mesmos que o sistema utilizado no DI/IGP/RS  já está automatizado, mas como ferramenta operacional de apoio aos Papiloscopistas, nunca nos substituindo e jamais alvo de desculpas para não nomear mais efetivo, muito  pelo contrário, se tornando  cada vez mais imperiosa a nomeação de Papiloscopistas, pois nossas perícias estão cada vez mais sendo solicitadas e reconhecidas pelas autoridades requisitantes.

A ASPAPI/RS, espera  reverter essa situação, trabalhando para sensibilizar o Governo do Estado sobre a importância de termos esses vinte e um (21) candidatos que não foram chamados, realizando o curso de formação ainda nesse ano, haja vista que o atual Concurso Público está para ser encerrado no próximo mês de julho de 2013. Ainda  espera, a abertura de um  novo Concurso Público no segundo semestre de 2013, visando a nomeação de todas as vagas existentes na Letra "A" , hoje estimadas em torno de cem (100) vagas e que só assim  poderão resolver os problemas enfrentados por nossa categoria e com reflexos de  prejuízos expressivos  à  comunidade gaúcha.

Apesar dessas reclamações e por questões de  justiça, não poderíamos deixar  de reconhecer e  agradecer  o trabalho do Secretário-Adjunto da SSP/RS, Dr. Juarez Pinheiro que não mediu esforços para conseguir pelo menos , o chamamento desses dez (10) futuros colegas Papiloscopistas, fato que nos deixa confiantes em poder contar com a SSP/RS na resolução dos problemas enfrentados.

LEMBRANDO:

“ NÃO SE FAZ PERÍCIA PAPILOSCÓPICA, SEM PAPILOSCOPISTAS"

ASPAPI/RS REALIZA CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO DOS PAPILOSCOPISTAS

b_200_150_16777215_00___media_images_NotaCorreiodoPovo.JPGHoje (03/6), na página 20 do Jornal Correio do Povo foi publicada matéria, onde a ASPAPI/RS reivindica a convocação imediata dos trinta e um (31) candidatos aptos a realizar o curso de formação, 3ª fase do Concurso Público de 2008. Desses candidatos, dez (10) já foram convocados no DOE/RS do último dia 31/5, sendo que a ASPAPI/RS irá trabalhar para a convocação dos demais vinte e um (21) candidatos. Trata-se de matéria que mostra nossa preocupação com a situação de déficit encontrada no quadro do IGP/RS, em relação à categoria dos Papiloscopistas.
A ASPAPI/RS entende que a valorização de uma categoria começa pela garantia de exercício de suas atribuições, razão dessa campanha que visa trabalhar para o fortalecimento do efetivo de Papiloscopistas no Estado do RS, tendo como meta sensibilizar o Governo Estadual sobre a importância do trabalho do Papiloscopista e os prejuízos advindos pela falta desse importante profissional nas áreas da identificação papiloscópica civil e criminal, bem como nas áreas das perícias papiloscópicas em locais de crime, áreas imprescindíveis no auxílio à justiça e para o exercício da cidadania da população gaúcha.

Congresso

XIII Congresso Brasileiro de Papiloscopia, Perícia Papiloscópica e Necropapiloscópica